Avaliação da Aplicabilidade de Ferramentas de Gestão em uma Unidade Básica de Saúde

Rogério Gonçalves da Rocha, Sandy Dielle Mota Gonçalves, Patrick Leonardo Nogueira da Silva, Márcio Antônio Alves Veloso

Resumo


O trabalho tem o propósito de contribuir para o desenvolvimento do Programa Nacional de Imunização, programa de saúde pública importante para a população atuando diretamente em doenças preveníveis por vacinação e diminuindo os impactos na saúde pública. Os métodos utilizados foram aplicação da curva ABC, acuracidade e inventário como ferramentas administrativas. Os resultados demonstram que protocolos devem ser criados e alguns modificados, tendo em vista aumentar a acurácia. Na conclusão, temos que em unidades de saúde pública nem sempre é realizada uma boa gestão, uma vez que são necessários recursos humanos e programas que atendam às necessidades de cada setor; contudo, utilizando algumas ferramentas de controle aplicadas na administração, os resultados podem ser visíveis.


Palavras-chave


Gestão da qualidade, Gestão da informação, Administração pública.

Texto completo:

PDF

Referências


Alvarenga, A. C. (2000).Logística aplicada: suprimento e distribuição física. São Paulo: Edgard Blucher.

Aragão, A. S. (2007).Direito dos serviços públicos. Rio de Janeiro: Forense.

Arnold, T. J. R. (1999).Administração de materiais: uma introdução. São Paulo: Atlas.

Bachtold, C. (2008). Noções de administração pública. Cuiabá: Ed. UFMT; Curitiba: UFPR.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. (2014). Manual de normas e procedimentos para vacinação. Brasília (DF): MS. Acesso em: 27 set. 2015. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_procedimentos_vacinacao.pdf.

Brasil. (2014). Área territorial oficial.Montes Claros: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Acesso em: 26 dez. 2014. Disponível em: http://cod.ibge.gov.br/23254.

Brasil. (2014). Programa Nacional de Imunização. Brasília: Ministério da Saúde. Acesso em: 26 dez. 2014. Disponível em: http://pni.datasus.gov.br/apresentacao.asp.

Brasil. (2009). Manual de rotinas e procedimentos sobre gestão de estoques no município do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Saúde. Acesso em: 12 nov. 2015. Disponível em: http://www.rio.rj.gov.br/dlstatic/10112/317751/DLFE-190805.pdf/CSIL_10_03_02_manual_rotina_estoque_com_capa.pdf.

Brasil. (2001). Manual de rede de frio. 3a ed. Brasília: Fundação Nacional de Saúde. Acesso em: 26 dez. 2014. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_rede_frio.pdf.

Carvalho, J. M. C. (2002).Logística. Lisboa: Edições Silabo.

Chiavenato, I. (2005).Administração de materiais: uma abordagem introdutória. Rio de Janeiro: Elsevier.

Chiavenato, I. (1991).Iniciação à administração de materiais.São Paulo: Atlas.

Dias, M. A. P. (2010). Administração de materiais: uma abordagem logística. São Paulo: Atlas.

Duarte, N. C. M., Bita, J. P. S., Miglioli, J. P., Pereira, M. M. S., Yodono, N. B. P., Daltora, M. E. L. V. et al. (2015). Gestão de compras em um hospital de ensino terciário: um estudo de caso. Medicina (Ribeirão Preto), 48(1), 48-56.

Francischini, P. G. (2002).Administração de materiais e do patrimônio.São Paulo: Cengage Learning.

Gil, A. C. (2008). Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas.

Guerra, J. H. L. (2010). Proposta de um protocolo para o estudo de caso em pesquisas qualitativas. In: XXX Encontro Nacional de Engenharia de Produção – Maturidade e Desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Paulo: 2010.

Martins, P. G. (2003). Administração de materiais e recursos patrimoniais. São Paulo: Saraiva.

Martins, P. G., &Campos, P. R. (2006).Administração de materiais e recursospatrimoniais. São Paulo: Saraiva.

Merhy, E. E. (2000).Introdução à saúde pública: prática técnica e social (os sentidos das ações de saúde). Campinas: Universidade de Campinas. Acesso em: 21 abr. 2014. Disponível em: http://www.eeaac.uff.br/professores/merhy/artigos-18.pdf.

Moura, R. A. (2005).Manual de logística: armazenagem e distribuição física. 5a ed. São Paulo: IMAM.

Olivo, F. D. S. (2013). Gestão de estoques: análise da acurácia no estoque de peças de uma concessionária (Relatório). 53 f. Universidade do Planalto Catarinense, Lages.

Ritzman, L. P., & Krajewski, L. J. (2004).Administração da produção e operações. São Paulo: Prentice Hall.

Rodrigues, P. R. A. (2003). Gestão estratégica da armazenagem. São Paulo: Aduaneiras.

Silva, P. L. N., Alves, C. R., Versiani, C. M. C., Gonçalves, R. P. F., Souto, S. G. T., Santos, C. L. S. (2014). Adequabilidade do setor vacinal das unidades básicas de saúde na perspectiva prática da enfermagem. Revista de Enfermagem UFPE online, 8(10), 3250-3255.

Silva, E. L., & Menezes, E. M. (2005). Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4a ed. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina.

Vandresen, L. T. S., Schneider, D. S. L. G., Batista, M. R., Crozatti, M. T. L., Teixeira, J. J. V. (2009). Níveis glicêmicos de pacientes diabéticos segundo estudo comparativo entre duas técnicas. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, 30(1), 111-113.

Viana, J. J. (2006). Administração de materiais: um enfoque prático. 1a ed. São Paulo: Atlas.

Viana, J. J. (2002).Administração de materiais. São Paulo: Atlas.




DOI: http://dx.doi.org/10.5585/rgss.v4i2.163

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Rev. Gest. Sist. Saúde
e-ISSN: 2316-3712
www.revistargss.org.br