Cenário Global e Glocal das Tendências Científicas e Tecnológicas em Diabetes: Uma Abordagem do Big Data em Saúde no Século 21

Jorge Magalhães, Ana Caroline Nunes Bastos, Wanise Barroso

Resumo


O século 21 trouxe grandes desafios em avanços tecnológicos. O crescimento de novos dados adicionados à Web (2,5 quintilhões de bytes/dia) é exponencial. Esse fato é chamado de Big Data e cerca de 50% deles são relacionados à "Saúde". Nesse âmbito, é preciso identificar, extrair e analisar informações críticas para tomada de decisão. O uso da Web 2.0 tools pode colaborar também nessa área do conhecimento. Sendo o diabetes um problema de saúde pública, com 382 milhões de diabéticos no mundo e estimado até 2035 um aumento de 55% de casos (592 milhões), e ainda, segundo o IMS Health, as vendas de antidiabéticos atingirão US$ 50 bilhões em 2015, há que se buscar novas ferramentas de gestão para os tomadores de decisão. Observaram-se tendências de inovação com insulina oral, células-tronco, medicamentos com ação renal, infusão de insulina inteligente e vacinas, como uma possível mudança no cenário terapêutico para o diabetes.

Palavras-chave


Diabetes Mellitus, Web 2.0 Tools, Big Data em Saúde, Tendências Tecnológicas

Texto completo:

PDF

Referências


Anvisa (2014). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Disponível em www.anvisa.gov.br . [Acesso: Outubro/2014].

Biomm Technology (2015). Empresa Multinacional de Biotecnologia. Disponível em: http://www.biomm.com/pt/index.php?p=3,2

Chemical Abstracts Service. SciFinder (2014). Banco de Dados em patentes. Disponível em: https://scifinder.cas.org/scifinder/view/scifinder/scifinderExplore.jsf [Acesso: Outubro/2014].

Federação Internacional de Diabetes – IDF (2014). Economic impact of Diabetes. Washington. Disponível em: http://www.diabetesatlas.org/content/backgroundpapers-pdf [Acesso:Setembro/2014].

Global Health Observatory – GHO (2014). Disponível em: http://who.int/gho/en/ [Acesso: Agosto/2014].

OPAS. Organização Pan-Americana da Saúde. Regional. (2014) Mortality Information System. Regional Health Observatory, Pan American Health Organization (PAHO). http://www.paho.org/hq/index.php?option=com_content&view=article&id=7170&Itemid=2395〈=pt

Indar S.A. (2014). Empresa Multinacional de Produção de Insulina. Disponível em: http://indar.com.ua/pt

INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Disponível em: http://www.inpi.gov.br/portal/artigo/guia_basico_patentes# [Acesso: Outubro/2014].

International Diabetes Federation. IDF Diabetes Atlas. Sixth Editon. (Federação Internacional de Diabetes – Atualização/6a edição). Disponível em: http://www.diabetes.org.br/images/pdf/Atlas-IDF-2014.pdf [Acesso: Janeiro/2015].

Medtronic. Disponível em: https://professional.medtronicdiabetes.com/minimed-530-g [Acesso: Outubro/2014].

Nurem – Núcleo de Assessoramento Econômico em Regulação. Medicamentos com patentes de moléculas no Brasil. Brasília, 2010. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/0c934880474591b499c7dd3fbc4c6735/Trabalho+de+Patentes.pdf?MOD=AJPERES [Acesso: Outubro/2014].

SBD. Sociedade Brasileira de Diabetes (2014). Disponível em: http://www.diabetes.org.br/artigos-sobre-diabetes/diabetes-novos-tratamentos-abrem-perspectivas-para-controle-da-doenca [Acesso: Agosto/2014].

WIPO/Patentscope. Banco de dados em Patentes. Disponível em: http://patentscope.wipo.int/search/en/result.jsf [Acesso: Dezembro/2014].

World Health Organization – WHO. Disponível em: www.who.int

Antunes, A. M. S., & Magalhães, J. L. (Orgs.). (2008). Oportunidades em medicamentos genéricos: a indústria farmacêutica brasileira. INTERCIENCIA.

Antunes, A. M., Mendes, F. M. L., Schumacher, S. O. R., Quoniam, L., & Magalhães, J. L. (2013). The Contribution of Information Science through Intellectual Property to Innovation in the Brazilian Health Sector: Library and Information Science Book Chapter | IGI Global. In Rethinking the Conceptual Base for New Practical Applications in Information Value and Quality (p. 345). IGI Global. Recuperado de http://www.igi-global.com/chapter/the-contribution-of-information-science-through-intellectual-property-to-innovation-in-the-brazilian-health-sector/84214 .

Azevedo, M. J.; Camargo, J. L.; Gross, J. L.; Reichelt, A. J., & Silveiro, S. P. (2002). Diabetes Melittus: Diagnóstico, Classificação e Avaliação do Controle Glicêmico. Arquivo Brasileiro de Endocrinologia Metabólica, vol. 46, no 1, fevereiro 2002.

Blumer, I.; & Edelman, S. (2014). Biosimilar insulins are coming: the top 10 things you should know. Postgrad Med.

Brasil. Governo Federal. Lei no 12.401, de 28 de abril de 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Lei/L12401.htm

Brasil. Governo Federal. Lei no 10.858, de 13 de abril de 2004. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.858.htm

Brasil. Ministério da Saúde. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica – Diabetes Mellitus (2013). Caderno de Atenção Básica, no 36 – Brasília. Distrito Federal. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/caderno_36.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria 491, de 09 de março de 2006. Disponível em: http://dtr2001.saude.gov.br/sas/PORTARIAS/Port2006/GM/GM-491.htm

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria 971, de 15 de maio de 2012. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2012/prt0971_15_05_2012.html

Brasil. Ministério da Saúde. Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (2014). Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2015/janeiro/13/Rename-2014 [Acesso: Março/2015].

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (2014). Desenvolvimento de Parcerias de Desenvolvimento Produtivo. Brasília. Acesso: setembro, 2014. www.saude.gov.br

Brasil. Secretaria de Assuntos Estratégicos. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Plano de reorganização da atenção à hipertensão arterial e ao Diabetes mellitus. Secretaria de Políticas de Saúde. Brasília, 2001.

Breternitz, V. J.; & Silva L. A. (2013). Big data: um novo conceito gerando oportunidades e desafios. Revista RETC (Revista Eletrônica de Tecnologia e Cultura), Edição 13, outubro de 2013, p. 106-113. Disponível em: http://revista-fatecjd.com.br/retc/index.php/RETC/article/view/74/pdf [Acesso em: Dezembro/2014].

Carvalho, R. Q.; Santos, G. V.; & Neto, M. C. B. (2015). Gestão Estratégica de P&D+i em uma Empresa Pública do Setor Elétrico Brasileiro. Revista Gestão & Tecnologia, Pedro Leopoldo, v. 15, n. 1, p. 32-67, jan./abr. 2015.

Danaei, G.; Finucane, M. M.; Lu, Y.; Singh, G. M.; Cowan, M. J.; Paciorek, C. J.; Lin, J. K.; Farzadfar, F.; Khang, Y. H.; Stevens, G. A.; Rao, M.; Ali, M. K.; Riley, L. M.; Robinson, C. A.; & Ezzati, M. (2011). National, regional, and global trends in fasting plasma glucose and diabetes prevalence since 1980: systematic analysis of health examination surveys and epidemiological studies with 370 country-years and 2.7 million participants. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21705069 [Acesso: Agosto/2014].

Diabetes Care (2003). The Expert Committee on the diagnosis and classification of diabetes mellitus. Report of the Expert Committee on the diagnosis and classification of diabetes mellitus. vol. 26, n. suppl. 1 s5-s20. doi: 10.2337/diacare.26.2007.S5. January.

Donadi, E. A; Fernandes, A. P. M.; Foss, M. C.; Pace A. E.; & Zanetti, M. L. (2005). Fatores imunogenéticos associados ao diabetes mellitus do tipo 1. Rev. Latino-Am. Enfermagem [online]. Vol. 13, n. 5, pp. 743-749. ISSN 0104-1169. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692005000500020. [Acesso: Outubro/2014].

Edelman, S.; Parkin, C.G.; & Polonsky, W. H. (2014). Biosimilar insulins are coming: what they are, what you need to know. Curr. Med. Res. Opin. 2014 Aug 20:1-6.

Huberman, B. A. (2012). Sociology of science: Big data deserve a bigger audience. Nature, v. 482, n. 7385, 308-308, 16 fev.

Humbert, M. (2005). Globalização e glocalização: problemas para países em desenvolvimento e implicações para políticas supranacionais, nacionais e subnacionais, In: Conhecimento, sistemas de inovação e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.

IMS Health (2014). PMCA Impuls Pharma-Markt 2013/Trends 2014. Disponível em: http://www.imshealth.com/deployedfiles/imshealth/Global/EMEA/Germany_Austria/Austria%20Inhalte/PMCA_Impuls_IMS_17022014.pdf [Acesso: Março/2015].

King, H.; Aubert, R. E.; & Herman, W. H. (1998). Global burden of diabetes, 1995-2025: prevalence, numerical estimates, and projections. Diabetes Care, Alexandria, v. 21, n. 14, p. 14-31, Set.

Laney, (2001). 3D Management: Controlling data volume, velocity and variety. Meta Group. Disponível em: http://blogs.gartner.com/doug-laney/files/2012/01/ad949-3D-Data-Management-Controlling-Data-Volume-Velocity-and-Variety.pdf [Acesso: Junho/2015].

Lean, M. E. J.; Mann, J. I.; Hoek, J. A.; Elliot, R. M.; & Schofield, G. (2008). Translational Research: from evidence-based medicine to sustainable solutions for public health problems. BMJ; 337-863.

Lyra, R.; Oliveira, M.; Lins, D.; Cavalcanti, N. (2006). Prevenção do diabetes mellitus tipo 2. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia, 50 (2), 239-249. [periódico na internet] Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302006000200010.

Magalhães, J. L. de; Antunes, A. M. de S.; & Boechat, N. (2011). Laboratórios farmacêuticos oficiais e sua relevância para saúde pública do Brasil. RECIIS, 5(1). http://doi.org/10.3395/reciis.v5i1.367pt.

Magalhães, J. L.; Antunes, A. M. S.; & Boechat, N. (2012). Technological Trends in the Pharmaceutical Industry: the matter of neglected tropical diseases – An overview of the Research, Development & Innovation in Brazil. Synergia Editora. Recuperado de http://www.livrariasynergia.com.br/livros/M39700/9788561325732/tendencias-tecnologicas-no-setor-farmaceutico-a-questao-das-doencas-tropicais-negligenciadas-edicao-bilingue.html .

Magalhães, J. L.; Quoniam, L.; & Boechat, N. (2013). Pharmaceutical Market and Opportunity in the 21st for Generic Drugs: a Brazilian case study of olanzapine. Problems of Management in the 21st Century, 6.

Magalhães, J. L.; Quoniam, L.; Boechat, N.; & Kenap, A. A. (2013). Neglected disease in social network? A blueprint of Dengue in twitter: A contribution of information management for public health. International Journals of Management, IT & Engineering (IJMIE), v. 3, p. 194-204.

Magalhães, J.L.; Quoniam, L.; Barroso, W.; Silveira, C. C. F. (2014). Competitive Intelligence in Health: An Analysis of the Big Data for Rescuing the Neglect of the Neglected Diseases on Last Century. Journal of Nutrition and Health, v. 2, p. 39-47.

Malerbi, B. A.; & Franco, L. J. (1992). Multicenter study of the prevalence of diabetes mellitus and impaired glucose tolerance in the urban Brazilian population aged 30-69 Yr. Diabetes Care. 15:1509-1516.

Mineli, M.; Chambers, M.; & Dhiraj, A. (2013). Big data, big analytics: emerging business intelligence and analytic trends for today's businesses. New Jersey: John Wiley & Sons, Inc., 2013.

Monteiro, C. A.; Mondini, L.; & Costa, R. L. (2000). Mudanças na composição e adequação nutricional da dieta familiar nas áreas metropolitanas do Brasil (1988-1996). Revista de Saúde Pública, São Paulo, jun, v. 34, n. 3, p. 251-258.

Mozzoccante, R. F; Moraes, J. F. V. N.; & Campbell, C. S. G. (2012). Gastos públicos diretos com a obesidade e doenças associadas no Brasil. Revista Ciência Médica, Campinas-SP, 21(1-6):25-34, jan./dez.

Osson, I. C. O.; Ney-Oliveira, F.; & Adan, L. F. (2005). Avaliação do conhecimento de medidas preventivas do Pé Diabético em pacientes de Rio Branco, Acre. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia, São Paulo, v. 49, n. 4, p. 548-556, ago.

Quoniam, L.; & Lucien, A. (2010). Intelligence compétitive 2.0 : organisation, innovation et territoire. France: Librairie Lavoisier.

Voltarelli, Julio C.; Couri, Carlos E. B.; Rodrigues, Maria Carolina; Moraes, Daniela A.; Stracieri, Ana Beatriz P. L.; Pieroni, Fabiano; Navarro, George; Madeira, Maria Isabel A., & Simões, Belinda P. (2009). Terapia celular no diabetes mellitus. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, 31(Suppl. 1), 149-156. Epub June 05, 2009. Retrieved December 02, 2015, from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-84842009000700022&lng=en&tlng=es [Acesso: Agosto/2014].

World Health Organization. (1999). Definition, diagnosis and classification of diabetes mellitus and its complications: report of a WHO consultation. Geneva, World Health Organization; 59 p.

Zikopoulos, P.; De Roos, D.; Parasuraman, K.; Deutsch, T.; Giles, J.; & Corrigan, D. (2012). Harness the power of Big Data – The IBM Big Data Platform. Emeryville: McGraw-Hill Osborne Media, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.5585/rgss.v5i1.191

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 Rev. Gest. Sist. Saúde, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-3712

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.