Prestação de Serviço em Saúde Hospitalar: Uma Análise da Inovação dos Processos em Hemodiálise no Hospital da Cidade de Passo Fundo

Lusimar Falabrette, Maeli Caroline Brunetto de Oliveira, Eliana Andréa Severo, Siliane Silveira de Aguiar Pessi

Resumo


A inovação de processos tem se tornado relevante no desenvolvimento e melhoria dos serviços de saúde prestados pelas instituições hospitalares. Nesse sentido, este estudo tem como objetivo verificar de que forma a Resolução da Anvisa no 11/2014, relacionada com materiais de hemodiálise, contribui para a inovação em processos de saúde nesse setor, alterando os cuidados assistenciais, incluindo a questão da contaminação por hepatites. A pesquisa caracterizou-se como estudo de caso, de natureza qualitativa e exploratória. O contexto de estudo foi o setor de hemodiálise do Hospital da Cidade de Passo Fundo, considerado unidade de referência para a região norte do Rio Grande do Sul. A coleta de dados consistiu em análise de relatórios sobre o número de atendimentos e perfil dos pacientes e entrevistas semiestruturadas com 12 funcionários do setor hospitalar. Os resultados apontaram que na instituição não é comum a contaminação por hepatites durante o procedimento de hemodiálise, sendo que há um controle rigoroso de qualidade do serviço prestado. A não reutilização de dialisadores e linhas arteriais e venosas de pacientes contaminados por hepatites pode ser considerada uma inovação importante, mas, em contrapartida, gerou aumento dos custos do serviço.

Palavras-chave


Inovação de Processos. Serviço de Saúde Hospitalar. Hemodiálise. Hepatite.

Texto completo:

PDF

Referências


Abbott, K. C., Hypolite, I., Tveit, D., Hshieh, P., Cruess, D. & Agodoa, L. Y. (2001). Hospitalizations for fungal infections after initiation of chronic dialysis in the United States. Nephron, 89, 426-432.

Albuquerque, E. M. & Cassiolato, J. E. (2002). As especificidades do sistema de inovação do setor saúde. Revista de Economia Política, 22(4), 134-151.

Albuquerque, E. M.; Souza, S. G. A. & Baessa, A. R. (2004). Pesquisa e inovação em saúde: uma discussão a partir da literatura sobre economia da tecnologia. Ciência & Saúde Coletiva, 9(2), 277-294.

Arruda, L. P., Gomes, E. B., Diogo, J. L. & Freitas, C. H. A. (2014). Evidências científicas do cuidado de enfermagem acerca da segurança do paciente: revisão integrativa. Revista de Enfermagem da UFPE, 8(7), 2107-2114.

Arvanitidou, M., Spaia, S., Velegraki, A., Pazarloglou, M., Kanetidis, D., Pangidis, P., Askepidis, N., Katsinas, C. H., Vayonas, G. & Katsouyannopoulos, V. (2000). High level of recovery of fungi from water and dialysate in haemodialysis units. The Journal Hospital Infection, 45, 225-230.

Assunção, A. Á., Araújo, T. M. de, Ribeiro, R. B. N. & Oliveira, S. V. S. (2012). Vacinação contra hepatite B e exposição ocupacional no setor saúde em Belo Horizonte, Minas Gerais. Revista de Saúde Pública, 46(4), 665-673.

Brasil (2011). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Cadernos Humaniza SUS, v. 3. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil (2013). Ministério da Saúde. Portaria no 3.390, de 30 de dezembro de 2013. Institui a Política Nacional de Atenção Hospitalar (PNHOSP) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), estabelecendo- se as diretrizes para a organização do componente hospitalar da Rede de Atenção à Saúde (RAS). Disponível em: . Acesso em: 06 jul. 2016.

Brasil (2014). Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada no 11, de 13 de março de 2014. Dispõe sobre os requisitos de boas práticas de funcionamento para os serviços de diálise e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 01 jul. 2016.

Cobaito, F. C. (2016). Faturamento hospitalar sob a lente da qualidade total. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 5(1), 52-61.

Damanpour, F. & Gopalakrishnan, S. (2001). The dynamics of the adoption of product and process innovations in organizations. Journal of Management Studies, 38, 45-65.

Dias, J. C. (2016). O valor da inovação: criar o futuro do sistema de saúde. Ciências & Saúde Coletiva, 21(6), 1985-1986.

D’Innocenzo, M., Adami, N. P. & Cunha, I. C. K. O. (2006). O movimento pela qualidade nos serviços de saúde e enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, 59(1), 84-8.

Ferreira, V. R. S., Najberg, E., Ferreira, C. B., Barbosa, N. B. & Borges, C. (2014). Inovação em serviços de saúde no Brasil: análise dos casos premiados no Concurso de Inovação na Administração Pública Federal. Revista de Administração Pública, 48(5), 1207-1227.

Fitzsimmons, J. A. & Fitzsimmons, M. J. (2005). Administração de serviços. 4a ed. Porto Alegre: Bookman.

Garcia, R. & Calantone, R. (2002). A critical look at technological innovation typology and innovativeness terminology: a literature review. Journal of Product Innovation Management, 19(2), 110-132.

Gil, A. C. (2009). Como elaborar projetos de pesquisa. 4a ed. São Paulo: Atlas.

Gomes, M., Gigante, L., Gomes, J., Boschetti, J. & Carvalho, G. (2006). Prevalência da soropositividade do anti-HCV em pacientes dialisados. Revista Saúde Pública, 5, 931-934.

Hospital da Cidade de Passo Fundo (HCPF). (2016). A instituição/Referências assistenciais. Disponível em: . Acesso em: 06 jul. 2016.

Hyll, W. & Pippel, G. (2016). Types of cooperation partners as determinants of innovation failures. Technology Analysis & Strategic Management, 28(4), 462-476.

Jeng, D. J-F. & Pak, A. (2014). The variable effects of dynamic capability by firm size: the interaction of innovation and marketing capabilities in competitive industries. International Entrepreneurship and Management Journal, 12(1), 115-130.

Jesus, G. P. & Almeida, A. A. (2016). Principais problemas gerados durante a terapia de hemodiálise associados à qualidade da água. Rev. Eletrôn. Atualiza Saúde, 3(3), 41-52.

Lovelock, C. & Wright, L. (2001). Serviços: marketing e gestão. São Paulo: Saraiva.

Karohl, C., Manfro, R. C., Senger, M. B., Thomé, F. S., Gonçalves, L. F. S., Rigatto, M. & Prompt, C. A. (1995). Prevalência de anticorpos anti-vírus da hepatite C em pacientes em hemodiálise crônica de Porto Alegre. J. Bras. Nefrol., 17(1), 40-46.

Leão, J. R., Pace, F. H. L. & Chebli, J. M. F. (2010). Infecção pelo vírus da hepatite C em pacientes em hemodiálise: prevalência e fatores de risco. Arq. Gastroenterol., 47(1), 28-34.

Magri, M. C., Ibrahim, K. Y., Pinto, W. P., França, F. O. de S., Bernardo, W. M. & Tengan, F. M. (2015). Prevalence of hepatitis C virus in Brazil’s inmate population: a systematic review. Revista de Saúde Pública, 49(42), Epub 31 de julho de 2015. https://dx.doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049005886

Manual de Oslo (2007). Diretrizes para a coleta e interpretação de dados sobre inovação. 3a ed. [s.l.]: [s.n.]. Disponível em: . Acesso em: 06 jul. 2016.

Marinaki, S., Boletis, J. N., Sakellariou, S. & Delladetsima, I. K. (2015). Hepatitis C in hemodialysis patients. World J. Hepatol., 7(3), 548-558.

Medeiros, M. T. G., Lima, J. M. C., Lima, J. W. O., Campos, H. H., Medeiros, M. M. C. & Coelho Filho, J. M. (2004). Prevalência e fatores associados à hepatite C em pacientes de hemodiálise. Revista de Saúde Pública, 38(2), 187-193.

Mello, L. A., Melo-Junior, M. R., Albuquerque, A. C. C. & Coelho, M. R. C. D. (2007). Soroprevalência da hepatite C em pacientes hemodialisados. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 40(3), 290-294.

Minayo, M. C. S. (2008). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 27a ed. Petrópolis: Vozes.

Mota, A., Guedes, F., Areias, J., Pinho, L. & Cardoso, M. F. (2010) Perfil epidemiológico e genotípico da infecção pelo vírus da hepatite B no Norte de Portugal. Revista Saúde Pública, 44(6), 1087-93.

Portal Brasil. (2014). Saúde amplia tratamento para doentes renais crônicos. Disponível em: . Acesso em: 16 out. 2016.

Schumpeter, J. A. (1997). Teoria do desenvolvimento econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. São Paulo: Nova Cultura.

Sassaki, L., Bertolini, D. A. & Arraes, S. M. A. A. (2006). Soroprevalência da Hepatite C em pacientes sob tratamento de diálise da região de Toledo, Paraná. Arq. Mudi., 10(3), 5-9.

Silva, S. F., Souza, N. M. & Barreto, J. O. M. (2014). Fronteiras da autonomia da gestão local de saúde: inovação, criatividade e tomada de decisão informada por evidências. Ciência & Saúde Coletiva, 19(11), 4427-4438.

Silva, C. T. & Christovam, B. P. (2015). As ações de gerência do cuidado em serviço de hemodiálise: revisão integrativa. Revista de Enfermagem da UFPE, 9(8), 8890-8.

Souza, A., Monteiro, D., Bönmann, T. J. & Comparsi, B. (2014). Infecção pelo HCV durante o tratamento dialítico. Revista Saúde Integrada, 7(13-14), 77-88.

Thakur, V., Pati, N. T., Gupta, R. C. & Sarin, S. K. (2010). Efficacy of Shanvac-B recombinant DNA hepatitis B vaccine in health care workers of Northern India. Hepatobiliary Pancreat. Dis. Int., 9(4), 393-397.

Varo, S. D., Martins, C. H. G., Cardoso, M. J. de O., Sartori, F. G., Montanari, L. B. & Pires-Gonçalves, R. H. (2007). Isolamento de fungos filamentosos em água utilizada em uma unidade de hemodiálise. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 40(3), 326-331.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. 2a ed. Porto Alegre: Bookman.




DOI: http://dx.doi.org/10.5585/rgss.v5i2.264

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Rev. Gest. Sist. Saúde
e-ISSN: 2316-3712
www.revistargss.org.br