Auditoria na Saúde Suplementar: Uma Revisão Integrativa

Tatiana Pereira das Neves Gamarra

Resumo


A auditoria é uma fonte independente de informação, cobrindo todos os processos que compõem um sistema de garantia de qualidade. Nessa direção, este estudo teve por objetivo principal analisar a produção científica sobre auditoria na saúde suplementar e por objetivos específicos identificar os principais temas presentes na produção científica e discutir possíveis aproximações e distanciamentos nas pesquisas que foram objeto da análise. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura que adotou a técnica de análise de conteúdo temática. Foram analisadas as produções presentes na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações - BDTD, na base de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde - LILACS e na biblioteca virtual Scientific Electronic Library Online – SciELO. Foram identificados quatorze estudos e os temas que emergiram da análise destas pesquisas foram: melhoria da qualidade em saúde e redução de custos. Concluiu-se que enquanto alguns estudos destacaram que a melhoria da qualidade em saúde e a redução de custos podem ser consideradas ações complementares, outras produções apontaram relações de tensão e até mesmo antagônicas que surgem entre estes dois elementos.

Palavras-chave


Auditoria; Saúde Suplementar; Revisão.

Texto completo:

PDF

Referências


Referências bibliográficas

Araújo, C.M. (2004). Estudo para elaboração do manual de procedimentos do diretor fiscal de operadoras de plano de saúde para regimes especiais. 2004. Dissertação de mestrado, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Bolek, V., Filanová, J., Ondrásová, I. & Martinková, J. (2015) Process modeling of internal audit in healthcare center. Kontakt, 17(3), p. e154-e162. Retrieved in 05 february, 2017, from https://www.researchgate.net/publication/282397285_Process_modeling_of_internal_audit_in_healthcare_center

Bosi, M. L. M. Pesquisa qualitativa em saúde coletiva: panorama e desafios. (2012). Ciência & Saúde Coletiva, 17(3), 575-586 . Recuperado em 05 março, 2017, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232012000300002&lng=en&nrm=iso

Bragança, D P.P. Auditoria Odontológica: aspectos relacionados ao gerenciamento de dados e custos operacionais. (2010). Dissertação de mestrado, Universidade Estadual de Campinas, Piracicaba, SP, Brasil.

Agência Nacional de Saúde Suplementar. (2016). Perfil do Setor. Recuperado em 05 março, 2017, de http://www.ans.gov.br/perfil-do-setor/dados-gerais

BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Sistema Nacional de Auditoria. Departamento Nacional de Auditoria do SUS. (2011). Auditoria do SUS: orientações básicas. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado em 05 fevereiro, 2017, de http://sna.saude.gov.br/download/LivroAuditoriaSUS_14x21cm.pdf

Buranello, M. C. (2016). Prática de exames preventivos, risco familiar e fatores associados ao câncer de mama: Inquérito de Saúde da Mulher em Uberaba - MG. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, MG, Brasil.

Carminatti, E. V., Jr. (2012). Controle da Utilização de Tecnologias de Saúde: Estudo de Caso de um Hospital Materno Infantil.. Dissertação de mestrado, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Costa, E. S. M. & Hyeda, A. (2016). Analysis of the costs and quality of cardiovascular care in oncological monitoring. Revista da Associação Médica Brasileira, 62(8), 748-754, . Retrieved in 23 may, 2017, from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302016000800748&lng=en&nrm=iso

Ercole, F.F., Melo, L.S. & Alcoforado, C.L.G.C. (2014). Revisão integrativa versus revisão sistemática. Revista Mineira de Enfermagem, 18(1), 09-11. Recuperado em 05 março, 2017, de http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/904

Ferreira, F.R. (2009). Os efeitos da auditoria independente (externa) sobre a manipulação da informação contábil por parte das OPS brasileiras. Dissertação de mestrado, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Goldenberg, M. (2009). A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. (11a edição). Rio de Janeiro: Record.

Gomes, A. C. G. (2011) Microrregulação produzida pelos prestadores de serviço na linha de cuidado cardiovascular na saúde suplementar em Belo Horizonte, MG. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil..

Hyeda, A. & Costa, E.S.M. (2015). Uma análise preliminar dos custos em quimioterapia ambulatorial no sistema de saúde suplementar. Jornal Brasileiro de Economia da Saúde, 7(2), 99-109. Recuperado em 23 maio, 2017, de http://files.bvs.br/upload/S/2175-2095/2015/v7n2/a4973.pdf

Jamtvedt, G.; Young, J.M.; Kristoffersen, D.T.; O’Brien, M.A., Oxman, A.D. (2006). Audit and feedback: effects on professional practice and health care outcomes. Cochrane Database System Review, 2006, CD000259. Retrieved in 05 march, 2017, from http://aetcnec.ucsf.edu/sites/aetcnec.ucsf.edu/files/Jamtvedt%202006_0.pdf.

Koyama, M. F. (2006). Auditoria e qualidade dos planos de saúde: percepções de gestores de operadoras da cidade de São Paulo a respeito do programa de qualificação da saúde suplementar da ANS. Dissertação de mestrado, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, SP, Brasil.

Luongo, J. (2011) Auditoria da qualidade. In J. Luongo (Org.). Gestão de qualidade em saúde. (pp. 237-265). São Paulo: Editora Rideel.

Luongo, J. & Rocha, M. R. (2011). Métodos e instrumentos de gestão da qualidade. In J. Luongo, (Org.). Gestão de qualidade em saúde. (pp.161-190). São Paulo: Editora Rideel.

Martins, P. R. N., Dahinten, B. F.; Dahinten, A. F. (2016). O problema envolvendo as OPMES e os planos de saúde: contornos e análise da problemática. Revista de Direito Sanitário, 17(1), 145-166. Recuperado em 23 maio, 2017, de http://www.revistas.usp.br/rdisan/article/view/117052/114650

Mendes, L.H.S. (2011). MTsystem: um sistema de indicadores estratégicos de desempenho para operadoras de planos de saúde. Dissertação de mestrado, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, PR, Brasil.

Mendes, K. D. S., Silveira, R.C.C.P., Galvão, C. M. (2008). Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & contexto - Enfermagem, 17 (4), 758-764. Recuperado em 05 março, 2017, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072008000400018&lng=en&nrm=iso

Michelin, J.A.R. (2016). Análise das glosas efetuadas por operadora de planos de saúde em contas hospitalares. Dissertação de mestrado, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR, Brasil..

Miranda, G. E., Siqueira, M. C. P., Ferreira, R. L. S. M, .Bouchardet, F. C. H., Vieira, D. N. P. & Daruge, E., Jr. (2013) A glosa odontológica em uma operadora de grupo de grande porte. Revista da Faculdade de Odontologia – UPF, 18 (2),. 147-153. Recuperado em 23 maio, 2017, de http://revodonto.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-40122013000200004&lng=es&nrm=iso

Oliveira, M.A.O. & Oliveira, C.M.S.C. (2013). Rumos da auditoria no Brasil – influências e determinantes. Auditoria Operacional, Recuperado em 05 março, 2017, de http://auditoriaoperacional.com.br/rumos-da-auditoria-em-saude-influencias-e-determinantes

Pinto, K. A. & Melo, C. M. M. (2010). A prática da enfermeira em auditoria em saúde. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 44 (3), 671-678. Recuperado em 05 fevereiro, 2017, de http://www.revistas.usp.br/reeusp/article/view/40591/43750

Ramos, C. L. & Marcondes, W. B. (2010). O projeto de pesquisa social em saúde: a focalização do tema, indagações e perspectivas de análise. In V. A. Hortale, V.A., C.O.F. Moreira, R. C.A. Bodstein, & C.L.Ramos (Org.). Pesquisa em saúde coletiva: fronteiras, objetos e métodos. (pp.173-193). Rio de Janeiro: Editora Fiocruz.

Scarparo, A. F. & Ferraz, C. A. (2008). Auditoria em Enfermagem: identificando sua concepção e métodos. Revista Brasileira de Enfermagem, 61 (3), 302-305, Recuperado em 05 fevereiro, 2017, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672008000300004&lng=en&nrm=iso

Serapioni, M. (2009). Avaliação da qualidade em saúde. Reflexões teórico-metodológicas para uma abordagem multidimensional. Revista Crítica de Ciências Sociais, 85, 65-82. Recuperado em 21 maio, 2017, de http://www.ces.uc.pt/myces/UserFiles/livros/362_RCCS_85_Mauro_Serapioni.pdf 2017.

Silva, K. L., Sena, R.R., Feuerwerker, L. C. M., Souza, C. G., Silva, P. M. & Rodrigues, A. T. (2013). O direito à saúde: desafios revelados na atenção domiciliar na saúde suplementar. Saúde e Sociedade, 22 (3), 773-784. Recuperado em: 05 março, 2017, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902013000300011&lng=en&nrm=iso

Souza, L. A. A., Dyniewicz, A. M. & Kalinowski, L. C. (2010). Auditoria: uma abordagem histórica e atual. Revista de Administração em Saúde, 12 (47), 71-78. Recuperado em 10 fevereiro, 2018, de http://cqh.org.br/portal/pag/doc.php?p_ndoc=207

Souza, J. P. & Pileggi-castro, C. (2014). Sobre o parto e o nascer: a importância da prevenção quaternária. Cadernos de Saúde Pública, 30 (supl. 1), S11-S13. Recuperado em: 05 março, 2017, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2014001300003&lng=en&nrm=iso

Vieira, S. L. V., Miranda, G. E., Bouchardet, F. C. H. & Santos, L. E. (2014). A auditoria odontológica nos serviços de saúde suplementar. Salusvita, 33 (3), 331-343, Recuperado em 23 maio, 2017, de https://secure.usc.br/static/biblioteca/salusvita/salusvita_v33_n3_2014_art_04.pdf

Ziroldo, R.R., Gimenes, R. O. & Castelo, C., Jr. (2013). A importância da Saúde Suplementar na demanda da prestação dos serviços assistenciais no Brasil. O Mundo da Saúde, São Paulo, 37 (2), 216-221. Recuperado em 05 março, 2017, de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/artigos/mundo_saude/importancia_saude_suplementar_demanda_prestacao.pdf




DOI: http://dx.doi.org/10.5585/rev.+gest.+sist..v7i3.377

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Rev. Gest. Sist. Saúde
e-ISSN: 2316-3712
www.revistargss.org.br